Fale Conosco

Licitação para a gestão pactuada do Hospital deEmergência e Traumas de João Pessoa continua com cheiro demaracutaia para favorecer a Cruz Vermelha Brasileira. É que,apesar dela ter sido inabilitado por não apresentar documentosessenciais como a comprovação de Inscrição Estadual do RioGrande do Sul, além do seu próprio Regimento Interno, um novoprazo foi dado para que se possam corrigir tais falhas.

Nesta quarta-feira, dia 20 de junho, às nove horas damanhã, a Comissão Permanente de Licitação da Secretaria deSaúde da Paraíba dará continuidade ao processo licitatóriounicamente para receber os Regimentos Internos das duaslicitantes que restam na disputa, que são a Cruz VermelhaBrasileira e a Ação Global Soluções em Saúde. Entretanto, o queficou definido em Ata é que seriam sanadas apenas as ausênciasdos Regimentos Internos, e não a entrega de novos documentos.Portanto, a Cruz Vermelha não poderá apresentar fora do prazoa Certidão de Inscrição Estadual.

Vale salientar que a Ação MedVida foi desclassificada nodia oito de junho por apresentar certidões com datas vencidas.Ao que parece, tais documentos foram apresentados com falhasde propósito para beneficiar a Cruz Vermelha Brasileira, quenão contava com o elemento surpresa que foi o aparecimentode última hora da Ação Global, que conseguiu liminar para
participar da Licitação.

Se por ventura houver mudanças, significa uma novaarmação da Secretaria de Saúde do Estado para favorecer a CruzVermelha Brasileira. Além da entrega dos Regimentos Internos,nesta quarta-feira serão abertos os envelopes da PropostaTécnica e Financeira. Aí, sim, é hora de se conhecer quem maisvantagens apresentaram para a administração pública.