Fale Conosco

Com a proximidade das eleições que atualmente devem ocorrer em novembro deste ano, se vem em mente as promessas feitas por políticos em 2016 e não cumpridas pelos atuais detentores de mandatos executivos. São várias obras inacabadas na gestão do prefeito de Campina Grande Romero Rodrigues (PSD) nestes quase oito anos a frente da prefeitura, muitas destas deixadas semi-prontas pelos seus antecessores.

Quem passar nesta quinta-feira (02.06.2020), na área de Campo de Angola no Distrito de São José da Mata observará que mesmo tendo sido deixada bem avançada as obras da creche pela gestão anterior, passados quase oito anos da atual gestão municipal as obras estão abandonadas. Veja:

Outra creche abandonada está localizada no Distrito de Catolé de Zé Ferreira. Onde vídeo enviado por moradores do distrito, revela o atual estado de abandono de uma creche que teria sido deixada no final do ano de 2012, com mais de 90% de sua conclusão. Porém passados sete anos e quase oito meses, a gestão municipal não entregou ainda essa obra a população. Veja o vídeo produzido pela TV comunitária do distrito:

Também temos as obras do Canal da Ramadinha em Campina, que segundo moradores da Rua Vicente Gomes de Almeida, no bairro da Ramadinha II, não andam a mais de sete anos, tendo nesses últimos dois anos, sido totalmente paralisadas pelo prefeito Romero e seu vice Enivaldo. “Essa é uma obra que se arrasta há sete anos e nós últimos dois anos parou, não tendo mais trabalho de forma alguma nela”, disse, ao lembrar que em 2016, entregou ao prefeito Romero Rodrigues um abaixo assinado reivindicando a retomada das obras do canal, mas nada foi resolvido até esse ano de 2019. “A gente sempre procura saber, mas é sempre uma desculpa e os moradores não aguentam mais essa situação”, comentou Roberto Rodrigues (Líder comunitário no bairro).

Já a moradora da Ramadinha II, Ezenilda Martins, lembra que devido ao abandono e falta de sinalização por parte da prefeitura perto de onde se faria a ponte, já houve vários acidentes. “Já aconteceu acidentes aqui, de pessoas que caíram no canal com moto e carro, além de pedestres”, afirmou.

Outra reclamação veio por parte do morador Djavan Pereira que segundo ele os abandonos das manilhas que seriam usadas na obra e foram jogadas num terreno próximo ao canal estão servindo de esconderijo para bandidos. “A partir das 21h, ninguém passa aqui não, pois os ladroes se escondem dentro dessas manilhas e assaltam o povo. Eu mesmo não passo aqui”, disse. Veja mais: http://g1.globo.com/pb/paraiba/jpb-1edicao/videos/t/edicoes/v/moradores-da-ramadinha-continuam-sofrendo-com-obra-parada-de-canal/7704774/

Promessa não cumprida – Sobre as obras do Canal da Santa Rosa, no bairro desse mesmo nome em Campina Grande, a gestão de Romero/Enivaldo como mostra releases enviados à imprensa pela Coordenadoria de Comunicação da prefeitura prometeu sem cumprir, por vários anos a entrega da obra. Na última promessa a gestão de Romero/Enivaldo dizia que ia entregar a obra no primeiro semestre de 2018. Destinado a beneficiar principalmente os bairros do Quarenta, Malvinas e Santa Rosa, o aparelho terá quando da sua conclusão uma extensão de aproximadamente 2 km, contando com os canais auxiliares. A obra foi iniciada na gestão anterior, mas paralisada na atual gestão. Confira: https://paraibaonline.com.br/2017/09/canal-de-santa-rosa-deve-ser-entregue-a-populacao-no-primeiro-semestre-de-2018/