Fale Conosco

O delegado Francisco Azevedo vai ser investigado pela Corregedoria da Polícia Civil da Paraíba. A determinação foi feita pelo secretário de Segurança e Defesa Social, Jean Nunes, após tomar conhecimento de postagem com conteúdo chulo e agressivo dele contra as mulheres filiadas ao Partido dos Trabalhadores. “Tomei conhecimento, repudio a prática e já determinei uma investigação rigorosa do caso”, ressaltou o secretário. A reação ocorreu depois de vir à tona uma publicação feita pelo delegado em uma rede social, com conteúdo ofensivo às mulheres. A publicação, vale ressaltar, foi apagada do Facebook. O fato gerou reações na Câmara de João Pessoa. Os vereadores Marcos Henriques (PT) e Sandra Marrocos (PSB) protocolaram voto de repúdio contra o delegado e vão pedir a demissão do delegado.

Na postagem, feita no dia 15 de fevereiro, o delegado conta sobre a história dele com o PT. Ele deixa claro, no entanto, que não quer discutir questões filosóficas. “Quero contar das emoções, da boemia…”

A partir daí, o texto que viralizou nas redes sociais apenas nesta quarta-feira (3), passa a contar sobre as experiências que ele teria vivido. E foi justamente neste aspecto que o delegado Francisco Azevedo arrancou a ira dos petistas. Sem nenhuma cerimônia, ele chama as mulheres petistas de adjetivos que vão de “rapariga” a “safada”, com uma série de juízos de valor depreciativos.

Além da movimentação dos vereadores e da investigação do caso, o Partido dos Trabalhadores divulgou nota na tarde desta quarta. A nota assinada pelo presidente do partido, Jackson Macedo, e pela secretária estadual de Mulheres, Zezé Béchade, repudia a publicação do delegado. “Nós Mulheres e Homens Petistas da PB, indignadas/os pela forma como fomos atacadas/os em nossa dignidade e moral, repudiamos as postagens realizadas no Facebook e a conduta do delegado de Polícia Civil, Francisco Azevedo, que de forma grosseira tenta desqualificar, desvalorizar e humilhar as Mulheres Petistas com palavras de baixo calão, assim como acusando homens e mulheres petistas com o intuito de atacar a honra e a moral”, ressaltou.

O blog não conseguiu contato com o delegado Francisco Azevedo. Uma mensagem foi enviada para ele através do Facebook, mas não obtivemos retorno até o momento. Com informações Jornal da Paraíba.