Fale Conosco

Octávio Paulo Neto, promotor do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), revelou em entrevista detalhes sobre as duas novas fases da Operação Calvário, que foram desencadeadas nesta quinta-feira (04). Segundo Octávio, o esquema fraudulento não foi encerrado mesmo após a fase Juízo Final da Operação Calvário, seguindo com a prática dos atos ilícitos.

“O objetivo dessa fase, na verdade, é responsabilizar esses atores por massivos desvios ocorridos nas pastas da Educação tanto na Prefeitura quanto no Estado. E isso só demonstra que os trabalhos da atuação da organização criminosa não cessaram. Não cessaram após o Juízo Final. Eles permanecem. Até porque, infelizmente a gente está num universo muito complexo”, declarou o promotor em conversa com o jornalista Clilson Júnior.

Na ocasião, Octávio Paulo Neto fez um apelo aos empresários que podem ter sido prejudicados pelos crimes em investigação nesta fase da Calvário, convocando quem foi lesado a denunciar as irregularidades cometidas pelo grupo criminoso no Ministério Público.