Fale Conosco

Dezembro é mês de festas. É claro que todo mundo sabe que tem que beber com moderação, mas quem bebe também sabe que a moderação só diminui a cada gole, e que o melhor jeito de ter moderação é não beber mesmo.

Bem Estar desta quinta-feira (4) deu dicas para uma relação saudável com o álcool. No estúdio, participaram a cardiologista Jacqueline Issa, o cirurgião do aparelho digestivo Fábio Atuie o psiquiatra Marcelo Santos Cruz.

O primeiro passo para construir essa relação saudável com a bebida é nunca, jamais, em hipótese nenhuma, dirigir depois de consumir álcool. A substância tem efeito direto sobre os reflexos: a ingestão de apenas dois copos de cerveja já pode fazer com que o tempo de reação da pessoa cair de 0,75 segundo para 2 segundos.

Outra mistura perigosa e que está na moda é a de álcool e energéticos. Estudos já indicam que o consumo exagerado dos energéticos na balada aumenta a incidência de arritmias cardíacas. Além disso, o energético pode mascarar alguns efeitos e o sabor do álcool, fazendo com que o consumo aumente.

A bebida também deixa as pessoas muito mais agressivas. Como ela afeta o sistema nervoso central, faz com que a pessoa perca inibição e o senso de responsabilidade. Isso libera os impulsos mais agressivos e reduz o medo — lembre-se, medo é uma coisa boa, serve para proteger.

 

 

Globo/BemEstar