Fale Conosco

A Comissão de Ética da Presidência (CEP) suspendeu análise de processos contra dois ministros, um vice-presidente da Caixa e quatro ex-ministros, abertos após delações da Odebrecht e da JBS.

De acordo com informações do jornal O Globo, a comissão informou ao Supremo Tribunal Federal (STF) que precisa de mais provas para solucionar conflitos nos depoimentos de delatores e de investigados. A Corte ainda investiga os casos e, por isso, não enviou material para a CEP.

Com isso, estão travadas as investigações sobre os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Secretaria-Geral), o vice-presidente da Caixa, Antônio Carlos Ferreira, e os ex-ministros Geddel Vieira Lima, Edison Lobão e Paulo Bernardo.

“Muitas autoridades rebateram acusações de delatores. Frente a esse conflito de versões, achamos mais prudente aguardar diligências judiciais que possam reforçar ou enfraquecer as denúncias, já que a delação não é prova por si só”, afirmou o presidente do colegiado, Mauro Menezes.

No entanto, nem todos os processos ligados à Operação Lava Jato estão parados na comissão. ministro Gilberto Kassab (Ciência e Tecnologia) e o ex-ministro Guido Mantega (Fazenda e Planejamento) ainda se defendem em processos. A CEP tem caráter consultivo e, se optar pela punição mais severa, indica a exoneração de funcionários do primeiro escalão federal.

 

Fonte: NM