Fale Conosco

Um amigo me contou que lá em Brasília o deputado federal Manoel Júnior não é tão candidato a prefeito de João Pessoa quanto é quando desce do avião aqui.

General da tropa de choque de Eduardo Cunha, o deputado violento de Pedras de Fogo ganhou espaço no baixo clero pela truculência e o simpático apelido de “O Lampião de Cunha”.

“Manoel quer mesmo é espaço na mídia, ficar nas manchetes para não cair no esquecimento do eleitorado em 2018. Ele sabe que nem o apoio dos laboratórios de sempre consegue mais para o seu projeto político, pois tá todo mundo com medo de investir em política”, confidenciou a fonte.

Numa ligação demorada me contou ainda que Manoel Júnior já sabe que é candidato de si mesmo e que o esvaziamento de sua candidatura o levará a desistência e que a essas alturas ele só não jogou a toalha para conseguir uma saída honrosa e, se possível, diz a fonte, “algum lucro”.

Vice, Manoel só toparia ser de Luciano Cartaxo, pois seria a jogada certa para chegar a PMJP por um caminho obliquo.

Mas, alguém acha que Cartaxo vai fornecer asas a cobra?