Fale Conosco

O presidente da Comissão Provisória do Cidadania de Patos, Adolpho Crispim, emitiu na manhã deste domingo (11) uma nota para esclarecer a decisão do deputado estadual Érico Djan de apoiar a candidatura do juiz aposentado Ramonilson Alves na disputa pela Prefeitura Municipal de Patos. O ex-magistrado é candidato pelo Patriotas, legenda do deputado de oposição Walber Virgolino.

Na nota Adolpho garante que o cidadania de Patos repudia a postura de Dr. Érico, que definiu como incoerente, ele também garantiu que a postura do parlamentar contraria as decisões da legendas à nível municipal e estadual. “Vale lembrar que o nosso partido deu total apoio a Dr Érico para sua candidatura, porém, em carta aberta, o mesmo desistiu sem qualquer justificativa lógica, dias depois de ter se reunido e recebido o apoio do governador João Azevêdo, frustrando as expectativas do eleitorado e o crescimento do partido em nossa cidade.”, afirma.

Leia a nota completa abaixo:

NOTA DE ESCLARECIMENTO DO PARTIDO CIDADANIA EM PATOS

O partido Cidadania vem por meio desta Nota repudiar a postura incoerente do filiado deputado estadual Dr. Érico, que contrariou as decisões do partido na cidade de Patos e a orientação da Executiva estadual.

O deputado Érico, em nota, declarou apoio à candidatura do Partido Patriotas, ferindo as determinações aprovadas em convenção pelo Partido Cidadania para as eleições 2020z

Vale lembrar que o nosso partido deu total apoio a Dr Érico para sua candidatura, porém, em carta aberta, o mesmo desistiu sem qualquer justificativa lógica, dias depois de ter se reunido e recebido o apoio do governador João Azevêdo, frustrando as expectativas do eleitorado e o crescimento do partido em nossa cidade.

Reafirmamos que o deputado tem responsabilidades com o povo que o elegeu e também com a legenda que lhe deu abrigo e possibilitou sua chegada à Assembleia, fato que não teria ocorrido pelo partido ao qual estava filiado antes de entrar no Cidadania (antigo PPS). Tais responsabilidades são elos que jamais poderiam ter sido quebrados, pois interesses pessoais não podem ficar à frente do coletivo, principalmente quando exercemos cargos eletivos.

Adolpho Sousa Crispim

Presidente do Cidadania em Patos PB