Fale Conosco

Segundo o representante da Comissão Nacional de Saúde Zheng Zhongwei, em entrevista nesse sábado (22) à televisão estatal a China passou a testar as vacinas experimentais contra o novo coronavírus em grupos de alto risco desde julho. Até o momento nenhuma das vacinas foi aprovada em testes finais em larga escala.

Segundo ele, o objetivo é reforçar a imunidade dos grupos específicos como trabalhadores da saúde, mercadores e trabalhadores dos setores de transportes e serviços. As diretrizes para o uso emergencial da potencial vacina, aprovada em 24 de junho, segundo a autoridade chinesa, ainda não foram divulgadas ao público.

Alguns países estão céticos em relação ao uso experimental de vacinas pela China. A Papua Nova Guiné negou a entrada de cidadãos chineses que participaram do teste de vacina contra o novo coronavírus, segundo um jornal australiano. As vacinas da China contra o novo coronavírus terão preço próximo ao custo, afirmou Zheng. “Isso não significa que as empresas não possam lucrar. As empresas devem decidir por lucros moderados ou razoáveis, com base nos custos”.