Fale Conosco

A engenharia política é capaz de transformar limão em limonada. Já se disse que em política não existe espaço vazio, mas neste universo é possível dois corpos ocuparem o mesmo lugar no espaço. Depende do acordo.

Há um boato de que o vereador Hervázio Bezerra vem sendo cevado para ser o nome do PSDB numa esdrúxula composição com o PSB. Obviamente que o PSDB de Cássio e Rômulo.

E todo mundo sabe que onde existe fumaça existe fogo. Neste caso ainda de monturo.

Nesta alquimia, o tucano se afastaria de Cícero e Maranhão e seria o indicado de Cássio para vice de Luciano Agra.

Obviamente que a idéia é isolar Cícero, candidato natural do PSDB a prefeito em 2012 e principal contraponto a Ricardo Coutinho na Capital.

Soube que Ruy Carneiro e João Gonçalves baixaram a cabeça e aceitam o acordo. Hervázio tem ouvido tudo calado, mesmo tendo a mosquinha azul treinada pelo vereador Marcus Vinícius 24 horas dizendo aceite.

Faz sentido, mas não digo que procede. Em que pese o fato de Hervázio ter magoas de Maranhão por não ter recebido o apoio que achava merecer pra se eleger deputado estadual, mesmo assim ele ainda teria restinhos de fidelidade a Cícero para implodir.

O problema é que a bancada do PSDB na Câmara de João Pessoa apresenta sinais de cansaço e se sente abandonada na trincheira.

Mas, os dados ainda estão rolando e tem muita coisa pra acontecer que poderá reverter essa tendência.

A primeira é a definição da elegibilidade de Cássio. Se o ex-governador perder a batalha, vira zero a esquerda. Tem votos, mas não poderá nem se manter filiado a um partido, pois perderá os direitos políticos.

Daí que não poderá disputar com Cícero o comando da legenda.

Já o senador Cícero tem pela frente a eleição da mesa do Senado, onde figura como favorito para ser o vice-presidente da casa ou primeiro secretário.

E, convenhamos, com este cenário tudo muda e ninguém tira o PSDB de Cícero, que voará em céu de brigadeiro para disputar a Prefeitura de João Pessoa na condição de resposta do povo.