Fale Conosco

A certinha do lalau parece que é apenas um castelinho de areia e o telhado de vidro é frágil, frágil. O Ministério da Saúde suspendeu os repasses financeiros para a Secretaria Municipal de Saúde de João Pessoa referente ao número de equipes do Programas Saúde da Família, Saúde Bucal e Agentes Comunitários de Saúde.

Segundo matéria veiculada pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM), a medida foi tomada com base em informações de irregularidades na execução financeira do incentivo. A controladoria Geral da União (CGU) comprovou irregularidades como duplicação no cadastro de profissionais, ausência de profissionais na composição das equipes e não cumprimento da carga horária pelos profissionais de saúde das equipes, durante as fiscalizações.

Os incentivos financeiros suspensos têm efeito retroativo a novembro e dezembro de 2010.

Segundo as portarias 201 e 202, publicadas no Diário Oficial da União em 7 de fevereiro, outros municípios paraibanos, a exemplo de Picuí, cidade administrada pelo presidente da Famup (Federação das Associações de Municípios da Paraíba), Sousa e Santa Luzia também tiveram seus recursos suspensos.

Cá pra nós; o prefeito Luciano Agra faz aquele estilo “bonzinho” para fugir do estereótipo do patrão Ricardo Coutinho, mas é daqueles que se esforça para projetar uma boa fachada, mesmo sendo farinha do mesmo saco.

Finge que não é com ele para se diferenciar – e isso pode lhe trazer prejuízos, pois Ricardo não gosta de sombra -, mas fez e faz parte de tudo, é cúmplice no ônus e no bônus.

Em que se pese o fato de sua ex-esposa Roseana Meira administrar com mão de ferro os recursos da área de Saúde, milhões de reais, mas as ordens virem de cima pra baixo.

Parece que a saúde em João Pessoa está na UTI.