Fale Conosco

A decisão do ministro Joaquim Barbosa de liberar Cássio Cunha Lima para tomar posse no Senado, em substituição a Wilson Santiago, altera a correlação de forças no cenário político local e nacional.

No cenário nacional, o PMDB perde um senador e o PSDB ganha outro.

À nível local, a primeira alteração na correlação de forças acontece dentro do PSDB.

O partido tucano está hoje dividido entre a ala de Cássio e a de Cícero.

Cássio tentou cantar de galo esta semana, mas Cícero foi rápido na reação e o imbróglio ficou para ser resolvido pela direção nacional do partido.

Com um mandato nas mãos e respaldado por mais de um milhão de votos, Cássio volta a ter cartas na manga para tentar conseguir a presidência do PSDB e esvaziar os poderes de Cícero.

O jogo vai ser duro entre os dois.

Outra expectativa é de como vai ser a relação de Cássio com o governo Ricardo Coutinho, tendo um mandato de senador nas mãos.

Alguns apostam em rompimento mais adiante, por conta da falta de identidade ideológica entre os eleitores de Cássio e Ricardo.

Esta falta de identidade fica evidente quando se acompanha o twitter em tempo real, como hoje no anúncio da decisão de Joaquim Barbosa. Não se vê integrantes do Coletivo saudarem com entusiasmo a posse de Cássio no Senado.

Enfim, façam suas apostas.

Em tempo: a assessoria de Wilson Santiago informou, no início da noite de hoje, que seus advogados vão recorrer assim que a decisão de Joaquim Barbosa for publicada. Dificilmente terá chances de reverter o quadro.