Notícias

Cássio almoça com Campos que revela que sua eventual candidatura provocará fissuras entre PSB e PSDB

Sob especulações de rompimento da aliança PSDB/PSB na Paraíba o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) almoçou ontem (20) com o governador e presidenciável Eduardo Campos (PSB) candidato, ele atuou como bombeiro para manter a aliança do tucano com o atual governador Ricardo Coutinho. 

Na conversa com Cássio, Eduardo Campos chamou muito atenção para o fato de o senador ser a “ponte” nacional entre PSB e PSDB. Um confronto na Paraíba poderia gerar fissuras nessa interlocução.

Vale ressaltar que o encontro aconteceu logo após o pressão da cúpula nacional do PSDB anunciar a possibilidade de o PSDB ter candidatura própria. No começo da semana o senador Cássio Cunha Lima afirmou em entrevista a uma rádio de Campina Grande que sua candidatura não seria necessária para Aécio ter palanque na Paraíba.

Na oportunidade quando indagado sobre a estratégia de seus adversários e alguns aliados para que rompa com o governador Ricardo Coutinho (PSB), ele revelou que isso não o estimula. “Isso não me estimula, tanto é que nesses três anos de mandato de Ricardo não há um gesto meu que possa ser interpretado como qualquer obstáculo para que o governo não desse certo.”

Em certo momento o radialista quis saber do senador se numa eventual manutenção da aliança PSB/PSDB isso não prejudicaria a candidatura do senador mineiro Aécio Neves a presidência, do qual já é um dos coordenadores de sua campanha. Ele revelou que isso é um mito, citou o caso da eleição passada quando conseguiu uma votação considerada boa ao candidato tucano José Serra à presidência na Paraíba, mesmo sem ser candidato. “Nesse caso Ricardo votava em Dilma e ou em José Serra e eu consegui uma boa votação para Serra, talvez o melhor desempenho do Nordeste. Então nós vamos fazer a campanha de Aécio, por entender que ele está preparado”, disse Cássio.

Sobre o almoço de Cássio e Campos o senador paraibano revelou: “Conversa tranquila. Com lealdade e transparência”, disse o tucano.

 

Redação