Fale Conosco

Não é à toa que maio foi batizado como o mês das noivas, pois as estatísticas comprovam que é neste período onde acontecem mais casamentos no mundo.

Curiosamente, por ser o início da reta final antes das convenções, maio também sela uniões na política e quem acompanha a resenha deve ter notado que na semana passada tanto o governador Ricardo quanto o senador Cássio fizeram proposta àquele que tem se transformado no principal noivo, Veneziano Vital do Rego.

Ao contrário de parecer demérito para o pré-candidato do PMDB, como pode interpretar algum precipitado, é mérito, pois foi procurado pelos dois lados.

Ao governador Veneziano foi logo dizendo não, mas à proposta feita por Cássio na última sexta feira, quando sugeriu união das oposições, o PMDB aceita sentar e propor uma candidatura de consenso cujo critério seja viabilidade jurídica, baixa rejeição e excelente perspectiva de crescimento nas pesquisas qualitativas.

Quem cobre a área política na imprensa sabe que tem um clima novo no ar e todos estão com aquela sensação de algo vai acontecer para mudar o curso dessa eleição já tão atípica.

Sábado o PT anunciou apoio a Veneziano e o prefeito de João Pessoa dirimiu quaisquer dúvidas que houvesse sobre seu engajamento ao afirmar que Veneziano será o governador.

 E se Cássio também quer sentar com a oposição, a oposição aceita, mas com os critérios que citei. O candidato tem que ser legal.

O que tá faltando agora? Pragmatismo garanto que não é.