Fale Conosco

A modelo Najila Trindade e o ex-marido dela, o também modelo Estivens Alves, foram absolvidos da acusação de fraude processual no “Caso Neymar” pela Justiça de São Paulo. Os dois foram processados pelo Ministério Público (MP) após Najila ter acusado o jogador de futebol de estupro e agressão durante encontro em Paris, na França, em 15 de maio de 2019.

Estivens também foi absolvido da acusação de crime de divulgação de conteúdo erótico por ter exibido imagens da ex-mulher em troca de publicações a respeito dele na internet. A decisão é da juíza Ana Lucia Fernandes Queiroga, da 31ª Vara Criminal do Fórum da Barra Funda, na Zona Oeste da capital paulista, e foi dada na terça-feira (17). Em setembro do ano passado, a Justiça já havia rejeitado a acusação do Ministério Público por denunciação caluniosa e extorsão contra Najila.

Tanto Najila quanto Estivens haviam se tornado réus por fraude processual porque, no entendimento da Justiça, eles dificultaram as investigações da Polícia Civil de São Paulo. A modelo foi denunciada pelo MP acusada de ter atrapalhado as investigações da polícia dificultando acesso a possíveis provas e forjando um suposto arrombamento no apartamento onde morava na zona sul de São Paulo.

Durante as investigações da acusação de estupro contra Neymar, Najila Trindade afirmou que seu apartamento havia sido arrombado e um tablet com imagens que auxiliariam a polícia nas investigações teria sido levado. O ex-marido da modelo, Estivens Alves, chegou a fazer imagens do local após a suposta invasão e também foi denunciado pela promotoria pelo mesmo crime.

UOL