Fale Conosco

Hoje eu vi na TV como as polícias civil e militar foram ágeis na hora de prender os marginais que mataram o sargento do serviço de inteligência em Santa Rita. Em menos de 24 horas todos estão presos.

O mesmo ritmo não teve a investigação do assassinato do radialista Ivanildo Viana, também executado em Santa Rita e até hoje o crime permanece um mistério.

Ivanildo era uma pessoa de muitos amigos e nos seus programas trabalhava só para ajudar os mais humildes.

Ele foi assassinado no dia 27 de fevereiro deste ano, quando saiu da rádio 100.5, após encerrar seu programa.

Foi perseguido e baleado no quilômetro 80 da BR 101. Levou quatro tiros e os executores sumiram.

Na época o governo do estado emitiu uma nota de pesar e garantiu agilidade na elucidação.

Até agora nenhum a entrevista o secretário de Segurança deu, apesar de ter garantido a presidenta da API, Marcela Sitônio, que tinha novidade e tudo seria esclarecido rapidamente.

Quer dizer que a Polícia só se empenha quando matam um colega de farda?