Fale Conosco

Para aquecer ainda mais a fervura de um estado que respira política só faltava essa de o TRE do Amazonas cassar por 5 x 1 o mandato do governador e vice, o que, de certa forma, cutuca a nossa corte a parar de fazer corpo mole e julgar logo RC.

Mais gritante que qualquer outro caso de compra de votos chega a ser uma aberração de tão óbvia a culpa do candidato vencedor.

Se os magistrados de Manaus passassem a vista no processo onde o MPF pede a cassação de RC diriam que o governador do Amazonas é inocente de pai e mãe.

Lá a compra de votos foi feita de forma discreta, mas acabou descoberta e punida; aqui a compra de votos foi tão ululante que os comprados foram parar no SPC, de tão burocrático que foi o processo de compra de votos através do Empreender.

Pela lógica das coisas, mas cabeça de juiz não segue a lógica, aqui na Paraíba finalmente o processo contra o governador deverá ir a julgamento antes de abril, o placar, apesar das evidências, deverá absolver RC por maioria confortável, como já esperado por todos.

No entanto, na hora que subir para o TSE o governador Ricardo Coutinho poderá contar os dias ainda no governo e, mesmo procrastinando, cairá antes das eleições municipais.