Fale Conosco

Nesta semana, durante sessão remota extraordinária da Câmara Municipal de Campina Grande (CMCG), a vereadora Maria de Fátima Melo da Silva, lamentou a postura dos vereadores que votaram a favor do arquivamento da proposta de criação de uma Comissão para fiscalizar a vacinação da Covid-19 no município. Foram 12 votos favoráveis e cinco contra o projeto.

A parlamentar, que votou contra o arquivamento da proposta de autoria do vereador Anderson Almeida (PODEMOS), disse que os vereadores que rejeitaram a criação da Comissão, deixaram de exercer um papel relevante na cidade, num momento em que Campina passa por uma campanha de vacinação marcada por denúncias de privilégios de pessoas que estariam “furando a fila” dos grupos prioritários nessa primeira fase da imunização.

Dona Fátima, ainda lembrou que um dos papéis do vereador eleito de forma soberana pela vontade do povo, é fiscalizar os atos do Executivo, e garantir o bom serviço em favor do bem estar e dos anseios da população, ressaltando que a campanha de vacinação no município deve ser feita de maneira transparente, conforme recomendação da Procuradora da Saúde, a promotora Adriana Amorim.

A vereadora observou que Comissão arquivada iria colaborar com a Secretaria de Saúde e garantir que a imunização continuasse sendo realizada de acordo com o Plano Nacional de Imunização e ainda poderia esclarecer denúncias, como a da médica Tatiana Medeiros, que formalizou nesta semana, no Ministério Público da Paraíba (MPPB), uma queixa de fura-filas na vacinação em Campina Grande.