Fale Conosco

O resultado acirradíssimo da última eleição mantém os palanques armados e isso não é nada bom para o Brasil.

Pra complicar ainda mais, adicione-se um escândalo do tamanho da Operação Lava Jato e a proverbial falta de jogo de cintura e candura da presidenta Dilma.

Querrem mais pimenta? Adicione-se a esse pirão aumentos impopulares de combustíveis e nas contas de energia.

Pronto, as condições para que a metade que perdeu a eleição queira melar o jogo, e derrubar quem não elegeu, estão dadas.

Some-se a isso crises de relacionamento entre Executivo e Legislativo e teremos realmente um clima pré-golpe.

Pra completar, uma aparição desnecessária de Dilma em cadeia de TV no Dia da Mulher acendeu o pavio.

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta segunda após evento de sanção da lei que tipifica o feminicídio que as manfestações marcadas para o próximo dia 15 são “legítimas”, porém ressaltou que a defesa de um “terceiro turno” da eleição é “ruptura da democracia”.

Dilma está certa. Não se muda o jogo sem as justificaticas jurídicas previstas naquela Carta Constitucional que todo mundo tem que respeitar.

Somos uma Nação e não um jogo de bingo de inferninho de quinta.