Fale Conosco

Esta é a terceira vez que Gilberto Carneiro é traído pelo “amigo” Ricardo Coutinho. Vontade de contar as duas primeiras traições eu tenho, mas o assunto é pessoal e só o próprio Gilberto pode tornar público. Quer dizer, deixar vazar além do Coletivo RC, que sabe do que eu estou falando.

Gilberto Carneiro nãos se afastou para tratamento de saúde, pediu pra sair por não agüentar mais levar gritos de RC e a culpa pelas demissões. Fizeram dele um “Carneiro expiatório”.

Gilberto Carneiro é um jovem idealista que saiu de Jacobina, interior da Bahia, puxando uma cachorrinha e aqui em João Pessoa foi dividir um quarto com mais dois irmãos, que moravam de favor na casa da irmã mais velha.

Menino prodígio, queimou as pestanas até se formar em direito e logo se destacou atuando no PROCON de Campina Grande.

Começou sua militância no Coletivo RC e viu em Ricardo a chance de ascender na vida pública. E assim aconteceu meteóricamente.

Ricardo chegou a PMJP e Gilberto chegou junto, sempre escalado para missões de alta complexidade, onde invariavelmente era obrigado a assumir o ônus pela parte suja da gestão.Tudo bem, o custo benefício valia.

Ricardo chegou ao governo e Gilberto chegou junto, uma ascensão e tanto, provando que na Paraíba também existe mobilidade social, pois entre se formar e hoje, o advogado Gilberto Carneiro escalou a pirâmide social quase como um relâmpago.

Claro que tudo isso tem um preço e o de Gilberto foi levar gritos do ídolo e suportar tudo calado para manter as conquistas. Afora as duas punhaladas pelas costas.

Por exemplo, Gilberto vinha sendo apontado por Ricardo como o culpado pelas trapalhadas nas demissões de comissionados. “Fiz o que mandaram, mas vou ser traído de novo”, confidenciou Gilberto a um parente querido.

No entanto, ninguém pode negar que Gilberto foi com muita sede ao pote e logo no comecinho do governo foi pego de calças curtas quando trocou figurinhas com o presidente do TRT, Paulo Maia, no primeiro escândalo por nepotismo cruzado deste governo.

Paulo empregou a esposa no DETRAN e Gilberto emplacou a mulher no gabinete de Paulo no TRT. Oh baiãzinho de dois bom danado!

Com palpitações cardíacas (acredito em remorso), talvez por dor de consciência pelo mal que fez aos mais de 20 mil comissionados postos na rua, Gilberto Carneiro talvez esteja agora em Jacobina relembrando o tempo em que ainda tinha coração e sonhava em mudar o mundo sem mudar pra pior a vida das pessoas, como fez com os comissionados que demitiu.

Já vai tarde e atrasado, Gilbertão. Aqui na Paraíba os comissionados que você pisou no pescoço estão mandando os pêsames. 

Mas não pensem que a família Carneiro é assim, Gilberto é a única ovelha negra por lá.