Fale Conosco

Seguindo a lei de Newton que diz que ‘toda ação há sempre uma reação oposta e de igual intensidade’, ontem (08), por mais uma vez, o candidato do PSD a prefeitura de Campina Grande Bruno Cunha Lima, que representa o modelo de gestão do prefeito Romero Rodrigues (PSD), visitou uma entidade filantrópica em Campina, desta vez à Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais de Campina Grande – APAE-CG, onde supostamente diz que apoiará a entidade filantrópica, contradizendo com os quase oito anos de desrespeito aos repasses das subvenções às 15 entidades filantrópicas conveniadas com o poder público municipal na cidade.

Ao afirmar que reconhece a importância da APAE-CE, Bruno Cunha Lima (PSD) que já foi Chefe de Gabinete da Prefeitura Municipal de Campina Grande, na gestão Romero, em nada se pronunciou sobre os quase oito anos de silêncio, quando a prefeitura atrasou os repasses das subvenções. Repasses esses que são garantidos pela Lei nº 9.995, de 10 de setembro de 2018, que autoriza a concessão das subvenções no período de agosto de 2018 a dezembro de 2020. Por diversas vezes representantes das entidades filantrópicas da cidade, foram aos meios de comunicação apelar ao prefeito o seu direito garantido por lei. “Esta entidade tem grande significado para mim, por simbolizar uma causa pela qual, de forma espontânea e nunca vinculando a uma agenda política, procurei me envolver e contribuir com campanhas filantrópicas”, destacou Bruno, em release enviado a imprensa.

Recentemente a presidente da APAE-CG, Maria da Conceição, procurou a mídia para informar que a associação estava passando por dificuldades, devido ao não repasse, por parte da Secretaria de Saúde, das verbas do SUS, e o não pagamento das subvenções, por parte da Prefeitura. Atualmente a entidade atende 455 crianças e mais de 200 na lista de espera. Veja detalhes: https://www.clickpb.com.br/saude/apae-de-campina-grande-pede-socorro-para-nao-diminuir-atendimento-devido-atraso-nos-repasses-237378.html

Noutra cobrança o vereador de oposição Galego do Leite, revelou mais um atraso da PMCG para com a APAE-CG. “Está havendo cortes de funcionários em virtude da situação crítica das finanças da Apae, que, consequentemente, terá que reduzir o número de atendimentos prestados, o que é um problema grave e profundamente lamentável.”, explicou Galego. Durante todo esse período não se tem na mídia uma sequer cobrança do atual representante do modelo do PSD em Campina ao prefeito Romero, para que atualizasse os repasses. Veja mais: https://www.reporterpb.com.br/noticiaApp/paraiba/2019/02/13/cg-prefeitura-nao-repassa-ha-seis-meses-recursos-do-sus-para-a-apae-revela-vereador/86998.html

Semana passada Bruno, visitou à Casa da Criança Doutor João Moura, que atende mais de 200 crianças, Bruno também em nada se pronunciou sobre os quase oito anos de silêncio, quando a prefeitura atrasou os repasses das subvenções.