Fale Conosco

EXCLUSIVO – Sinto o cheiro de safadeza no ar. Quase ninguém sabe, incluindo os mais de cem sócios do Aeroclube, mas haverá uma assembléia nesta segunda feira à noite, cuja pauta é única: aceitar a proposta de Luciano Agra.

É uma armação ilimitada, que contaria com a anuência do presidente do aeródromo, Rômulo Carvalho.

Agra sairia por cima da carne seca e o  Aeroclube seria entregue a PMJP a preço de banana. Tudo do jeito que Ricardo Coutinho e Agra querem.

Contaram-me que Rômulo anda esquisito e que a mosca azul pousou em sua orelha, deixando-o megalomaníaco.

“Ele só pensa em se eleger vereador, mas antes quer se reeleger presidente do Aeroclube e para juntar o útil ao agradável fechou com o prefeito um negócio vantajoso pra ele e desvantajoso para todos os sócios”, me contra a fonte, insinuando que Rômulo se vendeu.

Há também especulações de que a terreno da Praia do Sol, onde querem implantar o novo Aeroclube, pertence a um laranja e que haveria parentes de um famoso político querendo morder o seu pedaço na negociata.

Para garantir a manobra nesta segunda feira na  assembléia que acontecerá a partir das 18 horas, o presidente do Aeroclube teria associado 18 amigos que trabalham no TRT e que não são paraquedistas ou aviadores.

Rômulo está nos Estados Unidos e deve voltar a João Pessoa neste domingo para apresentar sua versão dos fatos, mas, diante mão, já faço questionamentos para o que considero, no mínimo, muito estranho.

1.   Porque a pressa em resolver agora e na calada da noite sem anunciar amplamente a realização da assembléia ?

2.   Porque associar amigos do TRT justamente na véspera de uma decisão tão importante?

3.   Que segurança tem o prefeito Luciano Agra quando afirma em suas entrevistas que já resolveu o impasse e implantará o Parque Paraíba no lugar do Aeroclube no segundo semestre?

Eu sei que Rômulo é inocente até que se prove ao contrário e que muitos acham essa possível capitulação esquisita, porque ele foi um dos que mais radicalizou contra Agra naquele lamentável episódio da destruição da pista, mas a carne é fraca.

Minha fonte me contou que Rômulo não respeita o estatuto do Aeroclube, que não presta contas e quase nunca realiza reuniões ordinárias.

A eleição da nova diretoria acontecerá até 30 de abril e talvez ele esteja querendo fechar a venda do Aeroclube antes do pleito.

Recebi por email algumas fotos e ponderações sobre o terreno onde querem levar o Aeroclube. 

1) Fica dentro do cone do Aeroporto Castro Pinto? Se sim, isto limita, e muito, a atividade no aeroporto. 

2) Qual o tamanho do terreno? Ele comportará tudo que tem hoje no Aeroclube? 

3) Qual a certeza que teremos que este novo local não terá os mesmos problemas de especulação imobiliária que hoje sofre no atual local? Terá alguma clausula de uso por mais 100 anos sem estresse? Garantia que a legislação aérea será realmente cumprida? 

4) Porque esta pressa em resolver este impasse? Porque não observar outras opções? Seremos a única capital do Brasil sem um aeródromo nem um porto? Porque nem Iate Clube tem mais na capital! 

Se alguém queria realizar uma assembléia na calada da noite com poucos sócios presentes ou só os desejáveis, quebrou a cara, pois agora todo mundo vai ficar sabendo que nesta segunda a noite tem assembléia no Aeroclube cuja pauta é uma só: fechar com Agra e entregar o ouro do jeitinho que Ricardo Coutinho quer.  

Abaixo, fotos do terreno para onde querem levar o Aeroclube e que perteceria a laranjas de um político influente.