Fale Conosco

Nesta segunda-feira (18), após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberar o uso emergencial de duas vacinas contra a Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro declarou que a “vacina é do Brasil, não é de nenhum governador”.

A declaração do presidente foi um recado velado ao governador de São Paulo, João Doria, que iniciou a vacinação ainda no domingo, sem esperar a distribuição do Ministério da Saúde — ato classificado pelo ministro Eduardo Pazuello como ilegal. O próprio Bolsonaro, no entanto, já vinculou diversas vezes a CoronaVac ao governador, chamando o imunizante inclusive de “vacina chinesa do João Doria”.

Bolsonaro, que colocou a eficácia dos imunizantes em dúvida diversas vezes, também afirmou que após a aprovação da Anvisa “não tem o que discutir mais”.

“Apesar da vacina… Apesar, não. A Anvisa aprovou, não tem o que discutir mais. Agora, havendo disponibilidade no mercado, a gente vai comprar e vai atrás de contratos que fizemos também, que era para ter chegado aqui. Então, está liberada a aplicação no Brasil. E a vacina é do Brasil, não é de nenhum governador, não”, disse Bolsonaro a apoiadores, no Palácio da Alvorada.

O Globo