Fale Conosco

Os policiais perderam o medo e foram às ruas oferecer um preview do que acontecerá daqui pra frente. Nesta quinta a PM completa 179 anos e pelo que vi hoje em frente ao Palácio da Redenção, o caldo vai entornar.

Um bate boca entre o deputado Frei Anastácio e o secretário de Governo Walter Aguiar chamou a atenção da imprensa, pois ambos são do mesmo partido e vieram das lutas populares.

Aguiar, aliás, estava constrangido em frente ao Palácio. No carro de som os discursos ficavam cada vez mais inflamados e com certeza ele reavaliava a postura do Governo e, principalmente, a sua.

Do outro lado da história, Walter e Ricardo estão. Ambos em ambientes e épocas diferentes estiveram na posição em que os policiais agora estão. Reivindicando.

Do alto do carro de som o Major Fábio dizia que não queria conversar com secretário, mas com o governador.

Frei Anastácio foi até a calçada do Palácio e abordou Walter, pleiteando uma audiência com o governador.

Irritado e achando que Anastácio estava se metendo aonde não devia, Walter perguntou se ele era policial.

Bastou para o Frei ferver os miolos. “Estive aqui apoiando aquela paralisação de 120 dias da PM e de volta estou para apresentar minha solidariedade”, disse, para em seguida reclamar do que chamou de arrogância do secretário Walter.

O detalhe é que ambos são do PT, um partido tão ambíguo que consegue ser oposição e governo ao mesmo tempo.

Frei Anastácio foi mais além e chamou Ricardo de ditador. Quem estava na Praça João Pessoa ouviu.

Em tempo: dia 10 tem passeata das mulheres dos PMs e a categoria já decidiu que criará um bloco carnavalesco numa sugestão nas entrelinhas de que vai deflagrar greve antes do Carnaval.