Fale Conosco

Doze municípios paraibanos tiveram crescimento de mais de 100% nos casos de covid-19 no mês de dezembro de 2020. A comparação foi feita com os dados acumulados desde o início da pandemia, ou seja, apenas em dezembro os municípios conseguiram ter mais do que o dobro dos casos registrados desde março até novembro.

Os dados são da Secretaria de Saúde da Paraíba e foram analisados pelos acadêmicos da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Gabriel Paiva e Carlos Pontes respectivamente, e divulgados no perfil de Instagram @geografia_da_paraiba.

Gabriel Paiva, um dos administradores da página, é doutorando em Geografia e explicou que o projeto analisa a distribuição geográfica dos casos e é desenvolvido em parceria com o Grupo de Pesquisa em Gerenciamento do de Riscos e Desastres Naturais (Genat) e o Laboratório de Climatologia Geográfica da UFPB.

Em dezembro, a Paraíba teve registro de 21.231 novos casos de Covid-19, o que representa um aumento de 14,6% em nível estadual. Os dados, porém, apresentam grandes diferenças quando são analisados a nível municipal.

De acordo com os dados divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde e analisados no projeto, dois municípios não registraram nenhum caso de Covid-19 em dezembro: Natuba e Riachão, ambos no Agreste; 81 municípios registraram variações percentuais reduzidas, entre 0,1% e 10%; por outro lado, em 12 municípios os registros apresentaram mais que o dobro de dados em apenas um mês, ou seja, registraram aumento superior a 100%.

Confira os municípios:

Mãe d’Água: 233,3%
Sossêgo: 166,7%
São Domingos: 139,1%
Olho d’Água: 138,7%
Santana de Mangueira: 132,8%
Camalaú: 125,7%
Poço de José de Moura: 118,8%
Jericó: 114,9%
Damião: 113,7%
Nova Floresta: 110,7%
Barra de Santana: 110,3%
Prata: 107,7%

Na distribuição espacial, os municípios com os maiores registros se concentram no interior do estado, com destaque para a região central e sul do Sertão, para a porção sul do Cariri e no Curimataú. Destaca-se, também, que os municípios da porção leste do estado apresentam variações abaixo da média estadual, com registros de até 30%.