Fale Conosco

O julgamento de Eduardo dos Santos Pereira, acusado de ser o mentor do estupro coletivo de cinco mulheres e do assassinatos de duas delas, varou a madrugada e os jurados ainda estão reunidos para apresentar o resultado. Na noite de ontem, três vítimas foram ouvidas e pela madrugada a defesa do réu alegou que não há provas técnicas contra ele e por isso pediu a absolvição.

A imprensa não teve acesso acesso a parte dos depoimentos. Um policial, que participou da prisão de Eduardo, afirmou que os outros envolvidos confirmaram que Eduardo era o mandante.

A defesa de Eduardo alegou que o réu não se recusou a fornecer material genético para exames de DNA e que o resultado destes exames deu negativo confrontado com o material identificado nas vítimas. Um dos advogados de defesa chegou a dizer que Eduardo foi tão vítima do crime, quanto as mulheres.

Já o promotor Francisco Sarmento, que fez a acusação, alega que a arma usada para matar duas das vítimas do estupro coletivo, era de Eduardo, e que ele teria tentado subornar testemunhas com o intuito de mudar depoimentos já prestados.

wscom