Paraíba

Bairro de Mangabeira recebe gestão municipal na última audiência do Orçamento Participativo de 2018

O maior bairro da Capital foi o cenário para a realização da última Audiência Regional do ciclo 2018 do Orçamento Participativo de João Pessoa. O encontro entre a gestão municipal e a população ocorreu no Ginásio Hermes Taurino, em Mangabeira VII, onde um grande público compareceu na noite desta quinta-feira (19). Mais de 1.500 pessoas participaram, ultrapassando a marca de 5 mil pessoas durante todo o ciclo de audiências.

O prefeito Luciano Cartaxo esteve presente na audiência e ouviu atento os pedidos da população. Para ele, o Orçamento Participativo possibilita estreitar a relação do poder público e a comunidade, onde esta sinaliza quais as prioridades para o bairro.

“O balanço do Orçamento Participativo desse ano é extremamente positivo. Cada vez mais, o OP está enraizado na cidade como instrumento de gestão pública, onde sentimos a presença cada dia maior da população nos debates. É uma demonstração do trabalho que estamos fazendo na cidade de João Pessoa e da permanência do diálogo com a população. O número expressivo de pessoas que participaram das grandes plenárias e das reuniões demonstra o sucesso do OP na nossa cidade”, afirmou.

No encontro, foram apresentadas as demandas dos moradores da 2ª e 3ª Regiões de Participação Popular (RPPs), eleitas durante as reuniões preparatórias. A 2ª RPP, por exemplo, priorizou política urbana (68% da preferência) e habitação (17%). Já a 3ª RPP preferiu política urbana (31%) e saúde (29%).

Durante o ciclo, mais de 5 mil pessoas participaram das reuniões preparatórias e 5.300 compareceram as audiências. De acordo com o secretário do OP, Francisco das Chagas, os números de participantes e votantes confirmam que a nova metodologia funcionou para ampliar a participação popular. “Nos ciclos anteriores, a votação ocorria apenas em um dia por Região. Mas esse ano, aquelas pessoas que não puderam participar de uma reunião, tiveram outras oportunidades”, explicou.

O fato das demandas serem eleitas nas reuniões participativas também não diminuiu a frequência nas audiências. “As pessoas estão participando das audiências mesmo assim, pois sabem que também é o momento de a gestão prestar contas à população e a população dialogar com os secretários”, conclui.

Bairros e comunidades – A 2ª RPP engloba os bairros Penha, Quadramares, Altiplano, Cabo Branco, Tambaú, Seixas, Jacarapé, Praia de Jacarapé e as comunidades Jacarapé I, II e III, Vila dos Pescadores, Rio do Cabelo, Vila do Sol, Vila São Domingos, Rabo do Galo, Vila Mangueira, Barreira do Cabo Branco e Paulino Pinto.

A 3ª RPP é formada pelos bairros de Mangabeira I, II, III, IV, V, VI e VII, Cidade Verde I e II e as comunidades Girassol, Feirinha, Jardim Mangueira, Nova Esperança, Vila União, Vila São Jorge, Condomínio I, II e III, IPEP, Projeto Mariz I, II e III, Patrícia Tomaz e Conjunto dos Militares.

Moradores agradecem – “Eu vim hoje por dois motivos. O primeiro para ajudar a comunidade a reivindicar melhorias. O segundo motivo foi para prestigiar por reconhecer as melhorias que o prefeito tem trazido para o nosso bairro. Já tivemos muitas demandas atendidas, mas só através do diálogo com a gestão podemos mostrar o que a cidade precisa e consegue essas melhorias”, disse a bióloga Gorete Mamede, moradora do Mangabeira IV.

Quem também fez questão de participar da última Audiência Regional do ciclo 2018 do Orçamento Participativo foi a auxiliar de serviços gerais, Simara Pereira da Silva, moradora do Conjunto Cidade Verde. “Nossa participação é muito importante para ajudar a cidade a crescer. Nós viemos aqui tratar as questões que mais interessam ao nosso bairro e decidir juntos o que podemos fazer pelo nosso bairro para que ele cresça e melhore. Eu, junto com minha família sempre participei, desde o primeiro”, ressaltou.

OP – O Orçamento Participativo empodera a sociedade e fortalece o poder local, fazendo o compartilhamento de poder entre gestão e população, que participa e fiscaliza as ações do governo, além de ajudar na elaboração e implementação das peças orçamentárias: Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), Lei Orçamentária Anual (LOA) e Plano Plurianual (PPA).

Em João Pessoa, o Orçamento Participativo foi transformado em lei em março de 2013. Por estar consolidado na capital paraibana, o OP tem se constituído em referência para que outras prefeituras também adotem a democracia participativa em suas gestões.

Tags: Tags: