Fale Conosco

ARGEL – As autoridades de aviação da Argélia confirmaram que um avião da companhia nacional Algerie Air caiu nesta quinta-feira no meio do deserto africano do Sahel. A aeronave viajava de Ouagadougou, capital do Burkina Faso, a Argel, capital argelina, e desapareceu 50 minutos após a decolagem quando sobrevoava o norte do Mali. O voo AH 5017, que levava 110 passageiros e seis tripulantes a bordo, estava programado para pousar às 5h10 (2h10 no horário de Brasília). O aeroporto de Burkina Faso confirmou que destroços foram achados no Mali. Pelo Twitter, a companhia aérea disse que o avião caiu aparentemente a cerca de 70 km da cidade de Gao, no Leste do Mali.

Dois caças franceses buscam restos da aeronave entre as cidades malienses de Tessalit e Gao. O presidente da França, François Hollande, disse que “tudo faz pensar que o avião da Air Algerie caiu”.

A aeronave foi fretada pela companhia aérea espanhola Swiftair. Em um comunicado, a Swiftair disse que o avião era um McDonnell Douglas MD-83. A empresa afirmou ainda não ter conhecimento das razões pelas quais o sinal do voo desapareceu. Algumas fontes citam más condições climáticas.

Fontes do Sindicato Espanhol de Pilotos de Linhas Aéreas (Sepla) confirmaram que a tripulação da aeronave é espanhola: dois pilotos e quatro tripulantes de cabine.

As outras nacionalidades já confirmadas são: 50 franceses, 24 do Burkina Faso, seis argelinos, um maliense, quatro alemães, cinco camaroneses, oito libaneses, um luxemburguês, um belga, um ucraniano, um egípcio e um suíço.

O ministro dos Transportes francês, Frederic Cuvillier, declarou que as autoridades da aviação civil francesa realizam uma reunião de emergência no momento e uma equipe de crise foi criada para verificar as informações.

O voo AH 5017 faz a rota Ouagadougou-Argel quatro vezes por semana, segundo a agência de notícias AFP.

MÁ VISIBILIDADE

De acordo com informações da BBC, as tropas da ONU no Mali disseram que o avião poderia ter caído entre as cidades de Tessalit e Gao. O general Koko Essien, líder das tropas das Nações Unidas no país africano, relatou à BBC que a área anterior à fronteira argelina é pouco povoada e vasta. Segundo Essien, as condições do tempo não eram boas na região durante a noite.

A área onde o avião caiu, no Sahel, é uma região seca com muitas chuvas nesta época do ano. De acordo com o jornal francês “Le Monde”, o avião avisou a torre de controle de Niamey, no Níger, a mais importante na área, uma mudança de rota devido à baixa visibilidade e para evitar uma área de turbulências atmosféricas. Além disso, teria desviado para evitar a colisão com outra aeronave voando nas proximidades. Nesta região, há muitas áreas despovoadas, sem aeroportos e não cobertas por radares.

– O avião não estava longe da fronteira argelina quando pedimos que desviasse sua trajetória devido à má visibilidade e para evitar um risco de colisão com outro avião que cobria a rota Argel-Bamako – disse uma fonte da Air Algerie, segundo a agência Reuters. – O sinal foi perdido após mudar de rumo.