Fale Conosco

Sinceramente, não entendo como é que alguém tem tanto poder a ponto de desmoralizar os outros poderes e todo mundo ficar caladinho, como se nada de imoral e ilegal estivesse acontecendo nas barbas de todos.

Primeiro foram os comissionados que, sob coação, foram obrigados a comparecer aos sinais de trânsito ao amanhecer do dia e ao anoitecer, feito tarefeiros entregando panfletos e adesivando carros para o governador Ricardo Coutinho.

Acharam pouco e mandaram os presidiários, conforme denúncia feita pelo jornalista Rubens Nóbrega, cujo flagrante em vídeo foi exibido em seguida no guia de Cássio.

Sob que estado de direito nós estamos ou assumiram de vez que estamos vivendo um regime de exceção dentro da Paraíba?

Exatamente igual à campanha publicitária do Ministério Público nós estamos. Há um tratamento desigual pró-Ricardo dentro do Poder Judiciário, que multa jornalistas por dizer a verdade, mas finge que presidiário distribuindo panfleto da campanha de Ricardo Coutinho não é grave delito.

Que poder o governador exerce sobre os juízes, desembargadores e promotores e quais os motivos do silêncio sepulcral dessas autoridades?

Nunca se infringiu tanto a legislação eleitoral na Paraíba, mas quem tá pagando o pato somos nós jornalistas que ousamos desafia o ditador.

Até quando? Então viva a Sociedade dos Poetas Putos by Carlos Aranha, onde a partir de agora todo nós jornalistas sejamos poetas muito putos e cheguemos à conclusão que fiscalizar e apontar os culpados não vale à pena, pois ao final só nós seremos punidos por ousar dizer a verdade, somente a verdade.