Fale Conosco

 Combativo e incansável na defesa da cidadania e dos direitos dos mais carentes, o deputado estadual Anísio Maia tem em enfrentado os poderosos com a altivez e integridade que pautou sua vida pública.

Recentemente ao sair em defesa dos pequenos comerciantes agredidos pelos bombados da PMJP, ele foi agredido verbalmente pelo prefeito Luciano Agra e pelo secretário que comanda a pancadaria, Lucius Fabiani.

Em nota a bancada do PT na Assembleia hipotecou solidariedade ao deputado, um dos parlamentares mais atuantes dessa legislatura.

“Nota de solidariedade da Bancada do PT na ALPB ao deputado Anísio Maia

            A bancada do Partido dos Trabalhadores (PT) na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) vem a público se solidarizar com o seu líder, o deputado estadual Anísio Maia, em relação às declarações do prefeito de João Pessoa, Luciano Agra, e do secretário de Desenvolvimento Urbano de João Pessoa (Sedurb), Lucius Fabiani, no episódio de violência dos agentes da Sedurb contra os vendedores ambulantes.

Lamentamos o fato do Prefeito da Capital e de o seu secretário buscarem justificar a atuação brutal de seus agentes afirmando que esta só ocorreu por incitação política do deputado Anísio Maia. A forma com que vêm tratando a situação nos leva a crer que eles, sim, estão tentando transformar o episódio em uma questão política. Pois, quando deveriam punir os agentes da Sedurb pela violência, acusam o deputado Anísio Maia que apenas buscou dar apoio aos vendedores ambulantes agredidos.

            A bancada do PT na ALPB se solidariza ainda com os trabalhadores informais, que sofreram violência gratuita da instituição que deveria apenas fiscalizá-los, uma vez que não podem utilizar da força para desempenhar suas funções. Historicamente, o Partido dos Trabalhadores sempre participou das lutas das minorias e dos movimentos sociais, e repudia qualquer ato de violência contra a democracia.

Deputado Anísio Maia

Deputado Frei Anastácio

Deputado Luciano Cartaxo”

Nosso blog se acosta ao gesto da bancada petista e rechaça o modus operandi estalinista, execrável, desrespeitoso e cheio de ranços totalitários difundido na Paraíba por membros do famigerado Coletivo RC, essa sombra imaterial cuja periculosidade espalha seus tentáculos pela máquina pública e que em algum momento vai ser chamada as barras da Lei para responder pelos seus atos imorais.