Fale Conosco

Um lote especial com 20 milhões de doses do imunizante desenvolvido em parceria pela farmacêutica AstraZeneca, a Universidade de Oxford e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para o combate ao novo coronavírus deve chegar ao Brasil nas próximas semanas. O objetivo com isso é que a vacinação comece em fevereiro, atendendo prioritariamente idosos e profissionais da saúde no país.

O pedido de registro definitivo para a adoção do imunizante junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) deve acontecer nos próximos dias. A partir da segunda quinzena de janeiro, a produção da vacina será realizada pela Fiocruz, em território brasileiro.

Trata-se do único imunizante com acordo para a distribuição fechado com o governo federal até o momento — há uma intenção de compra da vacina desenvolvida pela Pfizer em parceria com a BioNTech, ainda não consolidada. O contrato firmado entre a Fiocruz e a AstraZeneca prevê a aquisição de 100,4 milhões de doses prontas e a transferência de tecnologia da vacina para que o Brasil tenha autonomia para produzir o imunizante.

Segundo informações do The Telegraph, o imunizante começará a ser aplicado na população do Reino Unido a partir da próxima semana.

Veja