Fale Conosco

Todo mundo concorda que esta eleição tá muiito aberta e que os cenários estão muito indefinidos, apesar da proximidade.

O ex-senador Marcondes Gadelha estava off, apesar de sua importância, e o seu filho Leonardo movimentando-se para disputar uma cadeira na Câmara Federal.

A fatalidade da morte prematura de Rômulo Gouveia pinçou Marcondes de volta à cena e, aquele que tem todo o crédito pelo projeto da Transposição do Rio São Feancisco, até chamado por uns de “pai das águas”, foi lembrado hoje pelo presidente do PROS, André Amaral, para encabeçar uma chapa ao governo.

”É uma articulação nova e que, além de PROS e PSC conta com a simpatia de outras legendas, e pode ter nomes como Manoel Júnior para o Senado e Marcondes para governador”, finalizou André Amaral.

 

Da redação