Fale Conosco

A volta do vereador Felipe Leitão à base do prefeito Luciano Agra – insinuada pelo vereador Bruno  Farias, que diz já ter data marcada – pode significar que toda a sua família está inclinada a uma aproximação com o governador Ricardo Coutinho.

Conversei com seu pai Mikika Leitão outro dia e percebi que dentro daquele peito já não bate um coração 100% Maranhão.

Há ressentimentos e feridas abertas da recente campanha. Mikika argumenta que não recebeu a atenção que esperava e por isso não se elegeu deputado estadual.

Por outro lado, Inaldo Leitão entrou no governo na prorrogação. Mudo chegou, calado saiu. Meio desestimulado pela política, já não é o mesmo vibrante e talentoso figuraço.

Se Felipe se jogar nos braços de Agra para depois pedir a benção a Ricardo, de sua árvore genealógica só restará o combativo e quixotesco avô Eilzo Matos na oposição.

Será que o ricardismo traça esses Leitões antes do carnaval? Talvez fosse melhor a família se reunir e avaliar a conjuntura antes de ir para o forno.