Crise

Após secretário testar positivo para coronavírus, Bolsonaro fica sob observação e cancela viagem

Após o secretário de Comunicação da Presidência, Fábio Wajngarten, testar positivo para coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro foi colocado em estado de monitoramento. Wajngarten apresentou sintomas de gripe e foi submetido a um teste para o coronavírus após chegar dos Estados Unidos. O secretário integrou comitiva presidencial que acompanhou o presidente em encontro com Donald Trump.

O exame foi realizado em São Paulo, mas ainda é necessário realizar a contraprova para confirmar de fato a doença.

Entre o final da tarde e o início da noite de quarta-feira, o grupo passou a receber ligações do gabinete da Presidência pedindo que diante de qualquer sintoma fizesse o comunicado imediatamente e procurasse um hospital militar em Brasília para fazer os exames, segundo integrantes da comitiva que falaram com o Estado em caráter reservado.

Nesta quinta-feira, 12, o presidente cancelou viagem ao Rio Grande do Norte. O ministro do desenvolvimento regional, Rogério Marinho, afirmou que o evento oficial foi cancelado por “razões de segurança sanitária”. “A decretação ontem da Organização Mundial da Saúde de uma pandemia mundial nos obriga a ter segurança com a saúde do presidente e as pessoas ao seu entorno”, afirmou Marinho na sua conta oficial do Twitter. O governo federal negou que o cancelamento da agenda do presidente tenha a ver diretamente com a situação do chefe da Secom.

Da redação com Estadão

Tags: Tags: