Fale Conosco

Não bastava os escândalos das lingeries, da farinha láctea, do papel higiênico e do mero. Faltava a redenção e eis que ela veio.

A primeira-dama da Paraíba e ilustre jornalista Pâmela Bório sagrou-se como a miss que mais ‘causou para o mal’ em janeiro, segundo o portal R7 e mais uma vez torna-se destaque na mídia nacional.

Confira a nota divulgada no portal

MUNDO MISS EM JANEIRO

Mas a baiana Pâmela Bório, 29, mulher do governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), 52, é a miss que mais causou em janeiro. Ao que tudo indica, causou para o mal, mas causou. É verdade que nas redes sociais ela já vinha gerando frisson há um tempo, dizendo ter “nojo” do ex-presidente Lula e exibindo para os internautas algumas de suas lingeries, com a legenda:

— Presente para mim, mas quem curte é o maridão.

Mas o auê aumentou agora porque o Tribunal de Contas da Paraíba fez uma auditoria dos gastos na residência oficial do governo. De acordo com o documento, Pâmela encomendou sem licitação, entre outras coisas, acessórios para um quarto de bebê. A bela e o governador são pais de um menino de dois anos.

A revista Istoé mostrou ainda gastos com comidas sofisticadas: “cauda de lagosta de primeira”, “bacalhau do Porto” e “carne de carneiro sem osso”.

Pâmela ficou conhecida no meio miss em 2005. Seu rosto (que lembra o de outras duas lindas baianas, a missBrasil 1954, Martha Rocha, e a top Adriana Lima) chamou atenção quando tentou ser miss Bahia. Ela era favorita, mas sua altura, 1,64 m, impediu a vitória. Reza a lenda que ela teria desfilado com um salto maior que o permitido, e até mesmo se trancado num quarto para não ter a altura medida. Já pensou?

Três anos mais tarde, concorreu a Miss Brasil Globo, mas também não levou. Jornalista formada pela Uneb (Universidade do Estado da Bahia), a primeira-dama agora faz mestrado na Federal da Paraíba e é apresentadora de um programa semanal de variedades numa afiliada do SBT. À Folha, em entrevista ao repórter Nelson Barros Neto, a “Evita baiana” declarou:

— Sou mulher do meu tempo, emancipada e bem resolvida.

E acrescentou que vê como mera intriga da oposição os questionamentos sobre os gastos da residência oficial.




Veja o perfil da autora do Blog:

Gabriela Quintela, jornalista. Moro em São Paulo desde 2007 e nasci em Itapeva (SP), mas já vivi em Ribeirão Preto, Fortaleza e Salvador. Trabalhei no Grupo A Tarde, no Grupo Folha e faço parte do R7 desde a estreia, em 2009. Estou sempre ligada no que acontece nos bastidores e nas passarelas dos concursos de beleza.Contato: [email protected]