Fale Conosco

Pilhada em negócios ilegais com a quadrilha de Carlinhos Cachoeira, a construtora Delta foi declarada inidônea pela Controladoria Geral da União em junho. Com isso, ficou proibida de participar de licitações públicas e de assinar novos contratos com o governo federal. Porém…

Ficou a cargo dos órgãos públicos decidir se mantinham ou rescindiam os contratos antigos firmados com a “inidônea” Delta.

Numa conta fechada em outubro, a empreiteira recebeu R$ 341,8 milhões em verbas do Orçamento da União de 2012.

Em comparação com o dinheiro repassado à Delta no ano passado, houve uma queda de 60%.

Ainda assim, a empreiteira de Fernando Cavendish ocupa o segundo lugar no ranking de pagamentos do governo. Ficou atrás apenas da Odebrecht, cuja caixa registradora recebeu R$ 795,6 milhões do governo.

O grosso da verba entregue à Delta -R$ 314,4 milhões (92%)- proveio do Dnit, o departamento que cuida das estradas federais.

Vinculado à pasta dos Transportes, o órgão alegou que manteve os contratos para não paralisar as obras. A maioria envolve a manutenção de rodovias. Dos 99 contratos que a Delta beliscara no Dnit, restam cerca de 40. 

Ou seja: continua jorrando uma cachoeira.