Fale Conosco

O deputado federal Pedro Cunha Lima e presidente estadual do PSDB, assinou uma emenda para incluir políticos, juízes e procuradores na Proposta de Emenda Constitucional do governo federal que trata sobre a reforma administrativa. Ao indicar ser contra privilégios para autoridades, o tucano esquece que indicou o seu cunhado Evaldo Cruz Neto para a superintendência da Sudene, no governo Bolsonaro, bem como, seu pai o ex-senador e ex-governador acumulou por anos, esses dois vencimentos salariais, bem como há inúmeros parentes na gestão do seu primo o prefeito de Campina Grande Romero Rodrigues (PSD)>

“Não é justo mexer sempre com quem menos tem. Deputados, senadores, governadores, juízes, procuradores, promotores, ministros, desembargadores, o andar de cima nunca perde nada no Brasil. É incrível. São (ou somos) os intocáveis”, disse Pedro, ao desconhecer que pertence a elite de Campina Grande. ‘Elite’ essa que foi usada como termo por Cássio Cunha Lima para denominar a chapa governista a prefeitura da Rainha da Borborema, encabeçada pelo primo de Pedro Bruno Cunha Lima (PSD) e Lucas Ribeiro (PP).

Parentes – Levantamentos feitos no Sagres, revelam mais familiares e pessoas diretas ligadas à família Cunha Lima, recebendo altos salários na Prefeitura Municipal de Campina Grande. Dentre os quais: O filho ex-prefeito de Fagundes Gilberto Dantas e da atual prefeita Magna Madalena Brasil Risucci (Arthur Risucci Dantas) que ganhando R$ 3.388,00. O ex-prefeito de Queimadas Jacó Maciel, ganhando R$ 6.500,00. O cunhado do senador Cássio Cunha Lima (Jackson Alves Azevedo) que ganha R$ 1.100,00. Germana Cunha Lima que é prima do senador Cassio Cunha Lima, ganhando R$ 5,8 mil e o irmão do seu advogado Herbert Targino, o comissionado Hermann Jorge Targino ganhando a bagatela de R$ 4,1 mil.

Outro integrante da família Cunha Lima detectado na folha da PMCG é Bertrand de Figueiredo Cunha Lima, que atua como comissionado no Instituto de Prev. dos Serv. Mun. de Campina Grande, exercendo o cargo de Diretor Econômico Financeiro do instituto e recebendo a quantia mensal de R$ 13.169,82. Bertrand é concunhado do prefeito Romero Rodrigues (PSDB). O atual presidente do IPSEM Antônio Hermano De Oliveira, recebe a quantia de R$ 22.400,00 é casado com a irmã de Romero.

Irmã de Cássio – Conforme noticiado, o Clã Cunha Lima não tem problemas para conseguir empregos com altas remunerações. A irmã de Cássio Cunha Lima, Glauce Rodrigues Cunha Lima, consta como funcionária do Tribunal de Justiça da Paraíba.

Com um salário de R$12,300, a irmã de Cássio e assessora de gabinete trabalha diretamente com o desembargador Joás de Brito do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJ-PB). As informações constam no Sagres e ela foi nomeada desde 2007. A atitude do desembargador foi o interpretada por alguns como uma retribuição à nomeação feita pelo governador.

Nepotismo na PMCG – Recentemente foi apresentada ao Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), uma denúncia de nepotismo, na gestão do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues. Segundo a denúncia, o gestor teria empregado parentes na sua administração, o que fere a legislação vigente.

Irmão de Pedro – Filho empresário do ex-senador Cássio Cunha Lima, Diogo Cunha Lima, que é um dos donos da Interblock Artefatos de Cimento Ltda., indústria estabelecida no Município de Alhandra, litoral Sul da Paraíba, e que somente da Prefeitura Municipal de Campina Grande, cidade administrada pelo primo Romero Rodrigues (PSD), já ganhou várias licitações nos dois mandatos do atual gestor para fornecimento de pedras para calçadas, já foi autuada pelo Fisco estadual em pelo menos quatro graves infrações, totalizando multas de quase R$ 4 milhões, uma delas, no valor de R$ 800 mil, já pagas sem contestação, bem como teve uma investigação deflagrada pelo Ministério Público da Paraíba. Veja detalhes: http://www.conexaopb.com.br/noticias.php?id=23182