Notícias

Ricardo sai em defesa de Agra e faz comparação infeliz entre Aeroclube e Jockey Club paulista

EXCLUSIVO – Nessa briga pessoal entre o prefeito Luciano Agra e a diretoria do Aeroclube o governador Ricardo Coutinho vinha mantendo certa eqüidistância. Alguém acredita que não tenha sido idéia dele?

Talvez para não se intrometer institucionalmente no conflito, talvez para não receber respingos daquela atitude truculenta da destruição da pista, considerada “vandalismo” pela grande mídia nacional.

Pela primeira vez Ricardo Coutinho se expôs e, através do Twitter, alfinetou a mídia comparando a desapropriação do Aeroclube pela PMJP com a desapropriação do Jockey Clube de São Paulo pela prefeitura de lá.

Ricardo Coutinho realrcoutinho Ricardo Coutinho A prefeitura da nossa Capital está antenada com o novo urbanismo ambientalmente correto existente no Mundo. Viva o Parque Parahyba!10 hours ago  Favorite  Retweet  Reply

 Ricardo Coutinho realrcoutinho Ricardo Coutinho Prefeitura de SP desapropria a Chacara do Jockey, de 15 hectares para transformar em Parque Publico. Será que a midia de lá vai detonar?10 hours ago

O que o governador deixou de dizer foi que o Jockey tem uma dívida de mais de 150 milhões em impostos, o que não é o caso do Aeroclube.

Lá em São paulo também existe pendenga e a tentaiva vem se desenrolando dsde 2009 e o prefeito Gilberto Kassab, do DEM, “decidiu estudar o assunto ao avaliar que o Jockey tem uma dívida milionária –estima-se que possa chegar a R$ 150 milhões– de impostos municipais e não consegue pagar. Com a desapropriação, a dívida seria quitada e a prefeitura ainda teria de pagar um bom dinheiro –algo em torno de R$ 150 milhões- para o clube. Além disso, pela ideia inicial, as corridas continuariam a ser realizadas no parque.

O Jockey informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que a dívida foi negociada, mas não deu mais detalhes do acordo. De fato, o clube foi incluído em um programa de parcelamento de débitos. Porém, em junho do ano passado, após atrasar o pagamento de algumas parcelas, foi excluído do programa pelo secretário municipal de Finanças, Walter Aluísio Morais Rodrigues, segundo despacho publicado no “Diário Oficial”.

A prefeitura não revela oficialmente o tamanho da dívida do Jockey. Em dívida ativa consta uma pendência de R$ 8,9 milhões. O débito vai para a dívida ativa quando não há mais recurso administrativo e a prefeitura começa a preparar a execução judicial.

Além disso, o Jockey tem outras 24 pendências fiscais com a prefeitura –os valores são sigilosos. Sem contar as multas por realizar eventos sem alvará e por publicidade irregular (no ano passado foram cerca de R$ 250 mil em multas) e os mais de cinco anos de débitos de IPTU em aberto. Só aí há uma dívida superior a R$ 20 milhões”.

Outra coisa: lá Kassab não autorizou a destruição da pista de corrida de cavalos. Já aqui, Agra autorizou o uso da força e causou um prejuízo aos cofres municipais de mais de dois milhões de reais.

A diferença, governador, está na metodologia. Um negocia, o outro abusa da autoridade temporária.