Fale Conosco

Os clubes profissionais e agremiações amadoras do futebol da Paraíba elegeram, nesta sexta-feira (12), a nova diretoria da Federação Paraibana de Futebol (FPF) para os próximos quatro anos. O novo presidente da entidade máxima do futebol estadual será o ex-vereador Amadeu Rodrigues, que era apoiado por Rosilene Gomes. Ele obteve 37 votos.

A eleição ocorreu após um dia conturbado, recheado de confusões e liminares da Justiça. Pela manhã, um tumulto causou uma confusão entre os militantes e advogados de dois candidatos à presidência da FPF. O tumulto começou com a discussão entre o advogado Marcos Souto Maior e Rodrigo Wanderley, filho de Ariano Wanderley, candidato à vice na chapa de Coriolano Coutinho. A atitude causou revolta entre os militantes de Coriolano e foi o estopim para o principio da confusão.

Ainda pela manhã, uma liminar da Justiça da 4ª Vara de Mangabeira anulou os dois votos do Auto Esporte Clube, de João Pessoa. A impugnação teria sido requerida por Manoel Demócrito, ex-presidente e candidato que perdeu as eleições do clube pessoense no último mês e por integrantes da chapa liderada por João Máximo. Com a decisão judicial, os votos do Auto Esporte tornam-se inválidos já que a Justiça não reconhece como legítimos os dirigentes do clube que votaram na eleição da FPF nesta sexta-feira.

Já no início da tarde, chegou a informação que a Justiça também concedeu uma liminar que anula as cédulas que contenham qualquer tipo de marcação estranha, ou seja, qualquer voto que tenha identificação dos clubes.

Após o encerramento da votação e apuração dos votos, Amadeu Rodrigues foi reconhecido como novo presidente da FPF. A posse do novo dirigente da entidade está prevista para o dia 01 de janeiro de 2015.

Concorreram à presidência da FPF: Amadeu Rodrigues, Coriolano Coutinho e João Máximo.

BG