• Aliado de Temer, deputado paraibano justifica voto a favor do presidente e chama denúncia de "medida eleitoreira"

    Aliado de Temer, deputado paraibano justifica voto a favor do presidente e chama denúncia de "medida eleitoreira"

    O deputado André Amaral (PMDB) comentou sobre a rejeição do parecer favorável a denúncia contra Michel Temer. Para o deputado, que assumiu a titularidade após Manoel Junior (PMDB) se tornar vice-prefeito de João Pessoa, não se pode ficar apegado a medidas eleitoreiras e o governo de Michel Temer vem dando resultados positivos. Amaral é contra o prosseguimento da denúncia.

    "Não podemos ter medo e ficar apegado numa medida eleitoreira. Meu mandato tem que ser pautado por aquilo que acredito ser importante, por aquilo que acredito que vai dar resultado. E acredito muito que o governo do presidente Michel [Temer] tem dado resultados e que vai dar muitos outros resultados", afirmou Amaral ao Blog do Gordinho.

    Sobre o julgamento de Temer, o deputado federal é enfático e diz que deve acontecer apenas depois do término do mandato do atual presidente. "No tempo certo, assim que acabar, o presidente vai poder ser julgado como deve ser julgado pela Justiça", disse; acrescentando que "hoje, temos uma democracia muito jovem, com menos de 30 anos, e não é, de forma alguma, saudável permitir que um terceiro presidente seja 'impitimado', com provas frágeis e uma denúncia inepta".

    Já com relação ao voto de Veneziano Vital do Rêgo (PMDB), que contrariou o acordo peemedebista em ser contra a denúncia e é a favor do prosseguimento do processo, André Amaral desconversou. "No que tange o deputado Veneziano, cada deputado é dono do seu mandato e deve agir conforme aquilo que acredita. Tenho respeito enorme pelo deputado, e somente ele pode falar por si e também pelo seu voto", finalizou.

     

     

    Fonte; Blog do Gordinho

    17 de July de 2017
    Postado às 10hrs, por Dércio | 0 pessoas comentaram
"Este blog não se responsabiliza pelas opiniões emitidas neste espaço pelos leitores e destacamos que os IPs de origem dos comentários ficam disponíveis para eventuais demandas jurídicas ou policiais".

Comentários (0)

formulário de comentario : : : : captcha