Fale Conosco

Tatiana Medeiros, que foi candidata a prefeita de Campina Grande e a deputada estadual nas últimas eleições pelo PMDB, reagiu de imediato à adesão do partido a candidatura à reeleição do governador Ricardo Coutinho (PSB). Ela, que anunciou apoio ao socialista no primeiro turno, disse que foi perseguida pelo PMDB da ‘Rainha da Borborema’, reafirmou que só se antecipou a decisão que a legenda tomou agora e acusou a ‘família Vital’ de comandar o partido para satisfazer os interesses particulares.

“Minha tese se confirma! Me antecipei ao que iria acontecer no segundo turno das eleições da Paraíba. PMDB marcha ao lado de Ricardo”, disse a médica nas redes sociais, na tarde desta quarta-feira (8).

Tatiana ainda acusou o PMDB de promover perseguição a sua candidatura estadual. “Desnecessário foi a perseguição que sofri, quando da minha decisão no dia 05 de Setembro. Tive minha propaganda de rua brutalmente arrancada, por ordem da cúpula do PMDB de Campina Grande, meu guia eleitoral suspenso (a partir dessa data), realizaram ,até o dia do pleito, a caça aos que votavam em mim e ecoaram por toda Paraíba que eu havia traído o partido”, disse.

Ex-aliada do ‘Grupo Vital’, Tatiana acusou os peemedebistas que comandam a legenda de tratar o partido para alcançar os interesses pessoais. “Tivemos a confirmação, agora nesse pleito, de que o PMDB de Campina é um projeto essencialmente familiar, pois com toda pequenez em suas atitudes sequer conseguiram eleger um deputado estadual”, concluiu.

Écliton Monteiro – MaisPB