Fale Conosco

Se eu fosse Zé Maranhão não aceitava o apoio de Agra, porque na sabedoria popular diz-me com quem anda que eu te direi quem és e, apesar de todos querermos uma João Pessoa pacificada, nem todos os gatos são pardos.

Atolado em um mar de problemas prestes a pipocar, o prefeito de João Pessoa é uma bomba chiando preste a estourar no colo de quem o adotar.

Deixa Agra em seu purgatório, pagando suas penitências, sofrendo seu martírio por ser cúmplice maior do pior governador que a Paraíba já teve.

Se eu fosse Zé Maranhão atendia os insistentes telefonemas por educação, desejava boa sorte e até lamentava a traição, mas entre isso e abonar safadezas cometidas pelo Coletivo RC, passava ao largo dessa isca.

O que o Coletivo RC fez contra jornalistas, processando todo dia qualquer um que dissesse a verdade, pode até ser perdoado, mas nunca será esquecido.

Se eu fosse Zé Maranhão mandava uma caixa de lenços pelos correios, uma mensagem SMS com o telefone do CVV, mas nuca apertaria as mãos de quem as sujou de bom juízo e agora terá que arcar com as consequências.

Cuiá, alhos, bugalhos, livros, merenda, Jampa Digital e outras mazelas não podem ser deletadas ou transferidas da alçada do Coletivo RC para o manto oposicionista como se fosse um perdão ou blindagem.

Se eu fosse Zé Maranhão seria humilde, mas jamais aceitaria a falsa humildade rastejante de Nonato Bandeira, Urquiza, Bira e Roseana Meira, todos vagões do trem da alegria que descarrilou e como prêmio pela frente terá o ostracismo.

O lixo socialista é problema de quem produziu dejetos não recicláveis. A briga interna entre Ricardo Coutinho e seu séquito é problema de Ricardo Coutinho. Eles que se devorem.

Se eu fosse Zé Maranhão aceitava o voto, porque voto não se rejeita, mas evitava até tirar foto junto para não abonar quem terá que pagar pelos desvios de conduta.

Eu sei que cavalo dado não se olha os dentes, mas essa cavalaria, que foge da peste que ajudou disseminar, deve procurar outro pasto para curar sua dor de barriga.

Se eu fosse Zé Maranhão mandava a partir de agora Ana Paula atender com toda aquela educação em seu lugar. O que Agra & Cia querem não se negocia, pois quem retardar as bombas que estão para explodir corre o risco de vê-las detonadas no próprio colo.

Pule essa fogueira e risque-os da sua lista de pedidos a São João.