Fale Conosco

E a prefeitura de João Pessoa continua com sua luta para extinguir toda e qualquer tradição existente na capital paraibana.

Depois de uma década de apresentações em praças no centro de João Pessoa no período da Semana Santa, a tradicional “Paixão de Cristo” na gestão do prefeito Luciano Agra, acaba de ser sepultada pela prefeitura de João Pessoa.

Ao invés do espaço público, a Funjope optou por contar a vida de Jesus por meio da dança, do circo e da música no espetáculo “O Divino Calvário” na Praça do Povo da Fundação Espaço Cultural José Lins do Rego (Funesc).

Pois é, imagina o cidadão sair de casa para a procissão e depois ter que pegar ônibus para o Espaço Cultural assistir ao espetáculo?

Dizem que foi por causa das chuvas que estão acontecendo na cidade.

Mentira! Chuva tem todo ano, nesta época.

A grande verdade é a ausência de uma política cultural do governo do estado.

A associação com eventos já consolidados da Funjope é uma forma de mascarar essa realidade.

Afinal, enquanto se preocupa com o forró de plástico, Chico César esquece de elaborar um projeto cultural para o estado.

Enquanto isso, o público terá que viver um calvário particular dentro dos ônibus lotados de João Pessoa, se quiser assistir ao espetáculo.