Fale Conosco

O jogo está tão complicado no interior do ex-coletivo Girassol que as confusões deixaram de atingir apenas os parlamentares e secretariado e passaram a perturbar os jornalistas que defendem a ditadura de Ricardo Coutinho.

Neste exato momento, o jornalista Luís Tôrres está chorando suas mágoas com o deputado Trócolli Júnior, no restaurante Picanha do Bastos, por ter sido preterido na escolha do substituto de Nonato Bandeira para assumir a Secretaria de Comunicação do Estado.

O jornalista estava defendendo a candidatura de Nonato Bandeira com unhas e dentes na esperança de ser o indicado de Nonato na hora da partida, realizando um sonho antigo do rapaz. Mas, o plano deu errado. Nonato não teve força suficiente para convencer Ricardo Coutinho a emplacar Tôrres por causa da alma venenosa e o coração perigoso daquele jornalista que anda se perdendo com as palavras e poderia envenenar letalmente o Palácio da Redenção e adjacências.

Ricardo sabe o cuidado que precisa ter com o carrapeta verborrágico e não quis “dormir com o inimigo”. Mandou para longe o jornalista e passou um fax mais do que urgente para todos os defensores de Estelizabel para ficarem alerta com as ligações de Luís.

Hoje pela manhã, algumas secretárias da Prefeitura e Estado, coordenadoras de programas e servidoras se reuniram com Estelizabel e receberam a ordem para boicotar o jornalista com desprezo e sempre responder aos ataques que deverão começar aparecer após a escolha de outra pessoa para ocupar a Secom: Tatiana Domiciano, que mesmo respondendo a processos e ter demonstrado uma gestão corrupta que beneficia servidora com abono de férias contra regimental pago com erário público, parece menos perigosa do que Luís.

O jornalista não aceitou a derrota e chamou seu companheiro e escudeiro presidente da OAB, Odon Bezerra, para pedir a Trócolli intervenção junto a Ricardo Coutinho. Porém, o governador é macaco velho e não vai aceitar a bipolaridade de Luís Tôrres, pois ele pode a qualquer momento aniquilar Ricardo e Estelizabel.

EM CAMPINA GRANDE

Já que não dá para defender a candidata de Ricardo Coutinho em João Pessoa devido ao envolvimento nuvioso com Nonato Bandeira, Luís tem defendido a candidatada de Ricardo em Campina Grande: Daniella Ribeiro.

Os leitores mais atentos podem perceber que Luís tem utilizado os meios de comunicação dos quais tem acesso para exclusivamente defender Daniella. Também durante os escândalos do “Jampa Digital”, o jornalista foi bem mandado e usou de todos os truques de gramática para desviar a família Ribeiro do alvo.

Ele, que se dizia tucano de carteirinha – não pela semelhança – mas pela “amizade” com Cássio Cunha Lima, nem sequer fala ou defende o pré-candidato do PSDB, Romero Rodrigues.

E nesse jogo, o jornalista confirma que Ricardo está por trás de Daniella na Rainha da Borborema e que ele não é tão amigo de Cássio assim. Na hora da necessidade, Luís passou a defende a candidata de Ricardo. Mas, isso não foi suficiente para garantir a vaga da Secom.