Fale Conosco

Surpreso com notícias de que o Palácio do Planalto o responsabilizou pela dificuldade do governo para reduzir a tarifa de energia elétrica, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) disse ao Blog que a presidente Dilma Rousseff praticou “estelionato eleitoral” ao prometer baixar o custo da conta de luz.

Nesta quarta (5), sem mencionar nomes, Dilma criticou “a imensa falta de sensibilidade daqueles que não percebem a importância disso agora para permitir que nosso país cresça de forma sustentável”.

Em 7 de setembro, a presidente afirmou que o governo reduziria o preço da energia em 20,2%, em média. Nesta terça (4), o secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, afirmou que a redução será de 16,7%, devido à recusa das empresas Cesp (São Paulo), Cemig (Minas Gerais) e Copel (Paraná) de aceitar as condições do governo federal para participar do plano de diminuição dos custos da energia.

As três empresas são estatais de governos estaduais comandados pelo PSDB. Na última segunda (3), lideranças tucanas lançaram a pré-candidatura de Aécio à Presidência da República.

Aécio lembrou que, em setembro, às vésperas da eleição, Dilma afirmou, em cadeia de rádio e televisão, que ela, pessoalmente, estava tomando a decisão de baixar o custo da energia elétrica.

Para o senador, agora a presidente “tem a obrigação” de fazer isso sem envolver ninguém. Segundo o tucano, a melhor solução para baixar a tarifa é a redução do encargo do PIS-Cofins da conta de luz.

Fonte: Blog do Camaroti