Fale Conosco

Depois do rompimento entre o governador Ricardo Coutinho (PSB) e a vice-governadora Lígia Feliciano , selado com o lançamento da pré-candidatura dela ao Governo do Estado, conforme anunciou o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, o deputado Damião Feliciano, marido de Lígia, começa a perder apoios dos prefeitos que votam no candidato do governador Ricardo Coutinho, João Azevedo (PSB).

A primeira a se manifestar quanto ao rompimento foi a prefeita Maria Eunice (PSB), de Mamanguape. Em entrevista a um blog do Vale do Mamanguape, ela revelou que após o racha entre o governador Ricardo Coutinho e a família Feliciano, o rompimento político torna-se natural. Ela disse, no entanto, que tentaria manter uma conversa com o deputado. “Isso é natural da política, eu sou do PSB, mas acredito que a gente vai ter um final feliz”, disse.

Os apoios começam a se esvair também dentro do próprio partido do deputado Damião Feliciano. O prefeito Kiko, de Caaporã, disse ao Polêmica Paraíba que apesar de estar no PDT, não fica com Lígia e não pode se furtar a apoiar a candidatura de João Azevedo (PSB) ao Governo do Estado. “Apesar de todo o atrito que assola o país, a Paraíba vem crescendo. Apoio por causa dos investimentos que o governador fez em nosso município”, explicou.

Outro políticos do PDT que também devem ficar com o grupo do governador Ricardo Coutinho é o prefeito Souzinha, de Serra Branca, que já havia divulgado o apoio em janeiro; Chaguinha, de Coremas e a prefeita Lili, de Marcação, podem seguir pelo mesmo caminho. O Polêmica Paraíba não conseguiu falar com esses prefeitos, mas uma fonte ligada a eles revelou que o apoio de ambos ao governador Ricardo Coutinho é certo.

O deputado Damião também deve perder o apoio de lideranças de outros partidos, como dos prefeitos de Pedras de Fogo, Dedé (PSB) e Divaldo Dantas (MDB), de Serra Branca.

Fonte: Polêmica Paraíba