Fale Conosco

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), avaliou hoje que, embora a direita tenha saído vitoriosa nas eleições municipais encerradas ontem, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) saiu derrotado, sendo parte do que ele chamou de “direita selvagem e anedótica”.

“Se olharmos nacionalmente, não há dúvida que a direita venceu a esquerda”, afirmou Dino. “Quando nós matizamos isso, olhamos as várias nuances que há no interior de cada campo político, vamos encontrar que o bolsonarismo, a antipolítica, coisas meio caricatas, anedóticas, que prevaleceram em 2018, não tiveram muito espaço em 2020 Diria que essa face da direita brasileira, a face mais selvagem, bruta, violenta, anedótica, saiu derrotada. Como o Bolsonaro é a expressão disso, não há dúvida [de] que saiu derrotado”, completou. As declarações foram dadas ao colunista do UOL Leonardo Sakamoto durante o UOL Entrevista.

Dino apontou ainda que espera um “processo de decadência” do governo Bolsonaro —que, segundo ele, deve ir até 2022, quando ocorrerão as próximas eleições presidenciais.

“É um governo desacertado, desorganizado, desorientado. Não existe gestão em nenhuma área, muito menos na econômica. Por isso, imagino que a força de atração do Bolsonaro é declinante. Ou seja, 2020, a meu ver, parte para um processo de decadência que irá até 2022”, declarou.

Para ele, a tendência é que o presidente tente “colar ainda mais na direita tradicional”. “Mal avaliado, acredito que não terá êxito nesse objetivo”, completou o governador.