Fale Conosco

Tovar Correia Lima (PSDB) e Bruno Cunha Lima (PSD) têm trocado farpas e indiretas com o único objetivo de obter o apoio da atual gestão e ser o pré-candidato à majoritária em Campina Grande pela situação. Esse cenário fica ainda mais claro quando analisado a [falta de] liderança e a [falta de] habilidade política do prefeito Romero Rodrigues na condução do processo.

Nos bastidores, no entanto, já são dadas como “favas contadas” que o escolhido já teria sido o neto de Ivandro Cunha Lima, apesar de oficialmente nada ter sido anunciado pelo prefeito e seu time.

A tardia e complexa decisão do prefeito Romero se deve por dois motivos. O primeiro é que o vice e os correligionários dos Cunha Lima, claro, querem Bruno, mas Rodrigues e um grande grupo de vereadores da base têm preferência pelo outro lado, que é do deputado Tovar.

A dúvida e falta de firmeza em escolher o candidato terão desdobramentos traumáticos e fissuras irrecuperáveis que terão consequências no curso da campanha com adesões de muitos aliados à candidatura de oposição. A advertência já fora feita, repetidamente, por Enivaldo Ribeiro que, de camarote”, assiste a tudo, fingindo não estar vendo nada.

Nessa “arena”, Tovar segue “firme” assegurando aos aliados e repercutindo na imprensa e nas redes sociais que não abre mão do seu projeto de ser candidato a prefeito, sob o argumento que “se preparou para disputar as eleições como candidato majoritário do seu grupo nessas eleições”.

A unidade propagada e juramentada pelo agrupamento do “Palácio do Bispo” já foi implodida, há meses.