Fale Conosco

 

Convertido em personagem das eleições, o marqueteiro Francisco Veloso falou para vários jornalistas sobre sua versão acerca do afastamento da campanha de Ricardo Coutinho (PSB), candidato à reeleição. Pois bem. Ele começou disparando: “O governador não se dá bem com ninguém; briga até com quem está morto”.

Veloso fez referência ao ex-governador Ronaldo Cunha Lima. Contou que “fui vítima de um calote”, depois de ter trabalhado quatro meses para o governador reeleitoral, sem que tenha recebido um mês, sequer.

 Conforme o áudio, o marqueteiro disse que “venho cobrando insistentemente”. Teve a difícil missão de refazer a desgastada imagem do governador. “Estava muito ruim em meio a opinião publica”.

Disse ter melhorado a aprovação de Ricardo Coutinho de apenas 20% para 29%.

“Bem, houve uma apropriação do trabalho que foi feito, o governo e o candidato se beneficiaram disso…”.

“… Eles não pagam e tentam eles fazerem a campanha”, comentou.

Aos jornalistas, Francisco Veloso contou que “fizeram uma equipe fraca, uma equipe amadora; não vai a canto nenhum”.

E ameaça: “A mim vão pagar, porque vou botar na Justiça”.

Veloso já havia feito declarações idênticas ao Portal Wascom.com.br. Deu-se no fervor da crise verificada no ambiente da campanha à reeleição dos “socialista”.