Fale Conosco

A 20ª avaliação do Plano Novo Normal Paraíba (PNNPB) passa a vigorar nos 223 municípios paraibanos a partir desta segunda-feira (8) e aponta 95% (211 cidades) dos municípios paraibanos em bandeira laranja; 4% (8 municípios) figuram em bandeira vermelha e apenas 4 municípios da Paraíba na bandeira amarela, uma redução de 97% em relação à avaliação anterior, a menor participação desta bandeira desde o início dos ciclos avaliativos. Nenhum município foi classificado na bandeira verde.

O secretário executivo de Gestão de Unidades de Saúde, o médico sanitarista Daniel Beltrammi, diz que “a literatura científica internacional aponta que os reflexos da adoção de comportamentos de alto risco, como o abandono do uso de máscaras e a ocorrência de atividades com grandes aglomerações, majoritariamente entre a população das faixas etárias de 19 a 59 anos, afetam os indicadores utilizados pelo Plano Novo Normal no prazo de uma semana, o que permite correlacionar a piora ou a melhora do comportamento social, quanto à adoção de medidas protetivas, com a deterioração ou melhora do contexto epidemiológico e das capacidades do sistema de saúde, na forma de maiores ou menores ocupações dos leitos hospitalares para os cuidados à Covid-19 na Paraíba.”

Nos últimos dias, a Secretaria Estadual de Saúde ativou mais 140 leitos exclusivos para tratar pacientes com quadros moderados e graves da Covid-19. Outros 147 serão abertos nos próximos 15 dias, totalizando mais 287 leitos ativos para a Covid-19. Entre estes, 287 novos leitos ativos estão 78 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), 161 de enfermaria e 48 unidades de decisão clínica. Tais leitos se somam aos já existentes na rede de referência para covid-19. Daniel chama atenção que apesar do esforço, “nenhum leito hospitalar novo substitui em importância as medidas de proteção à vida. Profissionais de saúde estão exaustos, uma vez que atuam na linha de frente há mais de 12 meses.”

Na avaliação do secretário, “os últimos 15 dias foram marcados por importante piora da situação de pandemia na Paraíba. Mais do que nunca devemos o quanto possível evitar adoecermos pela Covid-19, pois ao fazer isso você salva vidas, salva o SUS paraibano e a toda a Paraíba!”. A decisão de manter-se seguro e protegido é fundamental.